Maioria dos postos de combustíveis atendeu a recomendação do Procon

A diretora do Procon de Francisco Beltrão, Helena do Couto.

A diretora do Procon de Francisco Beltrão, Helena do Couto, atendeu um pedido da Câmara de Vereadores e participou da sessão desta terça-feira, 26 para apresentar o relatório final feito pelo órgão, em relação a fiscalização dos preços dos combustíveis praticados pelos postos da cidade. No levantamento feito em janeiro, 18 dos 25 postos de combustíveis de Francisco Beltrão apresentaram irregularidades nos preços praticados ao consumidor. Com base no levantamento, o município tinha a segunda maior margem de lucro do Estado. A recomendação do Procon no último dia 14 era para que os postos adequassem os valores em 48 horas, com um prazo de cinco dias úteis para informação ao órgão sobre o atendimento à recomendação. O prazo para apresentação da documentação solicitada expirou na sexta-feira, 22. Agora, Helena disse que os postos que não justificaram a recomendação, serão analisados, mas as penalidades ainda não estão definidas.

“Apesar de os consumidores não sentirem os efeitos na bomba, a maioria dos postos atendeu a recomendação do Procon e abaixou o preço praticado nas bombas, porém as constantes oscilações dos preços praticados na refinaria e também nas distribuidoras tem atrapalhado a regularização dos valores. Porém a margem de lucro dos postos de Francisco Beltrão apresentou uma queda”, afirmou a diretora do Procon.

Outra denúncia que está sendo apurada é sobre a possibilidade de combinação dos valores praticados, ou seja, cartel dos postos de combustíveis. Além disso, existe o questionamento sobre a baixa qualidade do produto vendido. Porém, esses dois quesitos serão investigados pelo Ministério Público.

Os vereadores fizeram questionamentos à diretora do Procon, que respondeu a todas as perguntas. O vereador Silmar Gallina(PSDB) quis entender o argumento utilizado pelos postos sobre as oscilações de preço e a disparidade cobrado pela distribuidora, em relação a refinaria. Já o vereador Camilo Rafagnin(PT) reconheceu o empenho do Procon, mesmo com número reduzido de servidores, em pesquisar e analisar toda a documentação enviada pelos postos. Enquanto que o presidente do Poder Legislativo, José Carlos Kniphoff(PDT) afirmou que pessoalmente, fez pesquisa de preço em 17 postos da cidade, inclusive sobre a qualidade do produto, e identificou que em um deles, apresentou diferença no rendimento do carro e na quantidade que cabia no tanque. José Carlos chamou a atenção da população para ficarem atentos e solicitarem os testes de qualidade e quantidade, que os postos são obrigados a fazer, se o consumidor exigir.

Agora, a pesquisa do Procon será aprofundada no preço praticado no etanol e as possíveis irregularidades praticadas pelas distribuidoras de combustíveis.

%d blogueiros gostam disto: