Sudenge pede apoio dos vereadores para alteração da revisão do Plano Diretor

Os vereadores José Carlos Kniphoff(PDT), Rodrigo Inhoatto(PDT), Camilo Rafagnin(PT), Daniela Celuppi(PT), Ademir Walendolff(PRP), Dile Tonello(PMN) e Léo Garcia(PSC) se reuniram nesta segunda-feira, 15, na Câmara de Vereadores, com engenheiros e arquitetos para ouvir demandas e apontamentos de possíveis falhas na revisão do Plano Diretor, aprovado recentemente no legislativo, que estão travando alguns projetos da construção civil. De acordo com Rafael Brugneroto, vice-presidente da Sudenge, existe ambiguidade de interpretação em alguns pontos. “Temos seis pontos identificados que demandam urgência na adequação da lei, para não travar mais projetos na prefeitura”, disse Rafael.

Pontos levantados pela Sudenge:

  1. Ambiguidade de interpretação na questão dos recuos frontais, obrigando os pavimentos residenciais a recuarem 5m mesmo possuindo térreo comercial.
  2. Fórmula de cálculo de captação de águas pluviais, que geram reservatórios superdimensionados e inexequíveis em residências de pequeno porte.
  3. Zoneamento que antigamente permitia verticalização em zona central, e de alto interesse a verticalização, hoje proíbe, e tem gerado multas a obras aprovadas na legislação passada, e que estão em andamento.
  4. Informações inconsistentes quanto aos afastamentos chanfrados ou arredondados nas esquinas.
  5. Obrigação de utilização de escalas incompatíveis com as dimensões dos desenhos, não sendo possível plotar em tamanhos A0
  6. Ambiguidade de interpretação no número máximo de pavimentos, exigido nos zoneamentos.
  7. Ambiguidade de interpretação e inconsistência do texto, quanto aos recuos frontais em terrenos de esquina.

Na próxima semana, os vereadores e membros da Sudenge vão se reunir com o arquiteto Dalcy Salvatti, um dos responsáveis pela revisão do Plano Diretor aprovado neste ano, para estudar a possibilidade de adequação aos pedidos dos profissionais.

 

%d blogueiros gostam disto: